Notícias


Publicado em:
13
11/2017

Como cuidar da saúde dos olhos na piscina e no mar

Oftalmologista dá dicas de prevenção e cuidados para garantir a diversão no Verão.



Metatags:

Com os termômetros lá em cima, não tem nada melhor do se refrescar e se divertir na piscina ou no mar. Para não estragar as férias e os momentos de lazer, o oftalmologista Ibraim Viana Vieira, do Hospital de Olhos, destaca alguns cuidados com a saúde dos olhos em contato com a água.

Ambientes aquáticos podem concentrar diversas bactérias, vírus e protozoários que provocam infecções oculares. A conjuntivite, inflamação da membrana que reveste a parte externa do globo ocular, é uma delas. O sal do mar e o cloro das piscinas são outros agentes que podem irritar os olhos, causando vermelhidão, ardência e a sensação de olho seco.

O médico recomenda usar colírio lubrificante para melhorar esses sintomas e “lavar” a superfície ocular ao sair da água.
Na hora de nadar, o médico não recomenda usar lentes de contato, uma vez que agentes infecciosos podem aderir à sua superfície ou mesmo à superfície da córnea, levando a infecções graves. Caso seja inevitável, ele indica usar lentes de descarte diário.

Comumente usados em dias de sol, os óculos escuros são essenciais para proteger os olhos dos raios UVA e UVB, que também ajudam a prevenir diversas lesões oculares. Ao adquirir um par de óculos escuros, deve-se verificar a qualidade das lentes. Elas devem ter capacidade de filtrar entre 99% e 100% de toda a radiação ultravioleta (abaixo dos 400 nm) e filtrar a chamada radiação azul (entre 400 e 500 nm). Os óculos devem possuir um selo que ateste a proteção UV.

O uso do protetor solar é essencial para a proteção da pele. Na hora de passar pelo corpo, deve-se evitar o contato com os olhos, devido ao risco de lesões decorrentes dos produtos químicos. Lavar as mãos e retirar o excesso da região do rosto no caso de transpiração excessiva para não escolher nos olhos são algumas das atitudes após a aplicação do produto. Caso o protetor entre nos olhos, a recomendação é enxaguar a região com água mineral ou filtrada.

É fundamental procurar um oftalmologista caso apareça algum tipo de irritação ocular, como vermelhidão, coceira, dor, secreção ou incômodo pela incidência de luz.

Fonte: Primeira Página, com Segs


Últimas notícias

Indústria 4.0: cibersegurança é fundamental

O alerta vem da Abinc, que salienta a importância da segurança na tecnologia do parque operacional.
Leia Mais

Serasa Experian dá dicas para os consumidores realizarem compras onlines

Especialista em Certificação Digital aponta os principais pontos que os internautas devem se atentar para não caírem em fraudes.
Leia Mais

Especialista alerta sobre o perigo dos gestores tóxicos

Susana Falchi, da HSD Consultoria em RH, aborda o problema das gestões negativas que resultam em processos de assédio moral.
Leia Mais