Inspirações

4 passos para economizar no cloro da piscina

O cloro é um dos produtos mais utilizados nas piscinas, mas muitos, por falta de conhecimento, fazem o uso incorreto desse produto, o que acaba gerando gastos excessivos.

 

Saiba que, adotando um certo planejamento, é possível diminuir despesas desnecessárias. Veja como!

  1. Cronograma

A prática de manutenções e limpezas regularmente pode ser uma boa forma de atingir o objetivo. Faça sempre a retirada de sujeiras superficiais com o auxílio de peneiras e limpe periodicamente as paredes da piscina, pois, assim, evita-se a proliferação de microrganismos.

Elabore um cronograma com as limpezas semanais e mensais. Por meio dessa prática, será possível economizar com manutenções mais intensivas que necessitam de tratamentos contendo cloro e algicidas.

  1. Controle o pH

Níveis fora do padrão de pH e de cloro podem fazer você gastar mais com o tratamento da piscina. Visualmente, a água pode chegar a um estado esverdeado ou leitoso. Para evitar que isso aconteça, é necessário investir no controle desses itens. No caso do pH, os níveis recomendados estão entre 7,2 e 7,8. Já para o cloro, os valores estão entre 1 a 3 ppm (parte por milhão).

No mercado há diversos kits contendo os materiais necessários para medir esses indicadores. Dessa forma, procure por uma loja especializada e adquira as ferramentas ideais para essa atividade. Realizando o controle correto, você evita os gastos com um tratamento de choque, que são bem mais caros.

  1. Aspiração

Faça o uso de aspiradores para retirar as impurezas do fundo e dos cantos da piscina. Para que esse processo seja mais eficiente, é possível contar com a ajuda de equipamentos de aspiração mais sofisticados. Alguns modelos executam esse trabalho de forma, praticamente, autônoma, necessitando apenas da manutenção de seus componentes. Com a prática dessa limpeza e o cuidado com a contaminação externa, é possível gastar menos com cloração no tratamento da água.

  1. Cubra a piscina

Outra prática de grande importância para a conservação da qualidade da água da piscina é mantê-la sempre coberta. Isso impedirá a contaminação por sujeiras que facilitam o desenvolvimento de fungos e bactérias, como galhos, folhas, pedras, poeira e insetos.

Além disso, devido à proteção contra a radiação solar, é possível reduzir a proliferação de algas. Dessa forma, há uma economia com o uso de produtos químicos de limpeza, como o próprio cloro. Para essa função, podem ser usadas lonas, capa de segurança, tela azul, capa térmica etc.

 

Leia também: Piscinas em concreto x alvenaria: quais são as diferenças?

 

Leia também: Piscina sem ducha não pode!

 

Fonte: Primeira Página

 

Redes Sociais