Comércio Digital

E-commerce mantém crescimento e fatura R$ 26,4 bilhões no primeiro semestre de 2019

Setor deve fechar o ano em alta, impulsionado por pedidos de bens não duráveis e de menor tíquete médio.

  

O e-commerce brasileiro faturou R$ 26,4 bilhões no primeiro semestre de 2019 e obteve crescimento de 12% em comparação ao mesmo período do ano anterior, quando registrou receita de R$ 23,6 bilhões.

Segundo levantamento da Ebit-Nielsen, o número de pedidos aumentou 20%, passando de 54,4 para 65,2 milhões de compras, e houve registro de novos entrantes: 18% dos consumidores tiveram a sua primeira experiência de compra online.

Neste período, também se confirma a consolidação do comércio eletrônico como canal de vendas em eventos sazonais como Carnaval, Dia das Mães e Dia dos Namorados. Por outro lado, mesmo apresentando um cenário positivo no semestre, registrou-se uma queda de 7% no ticket médio, reduzindo de R$ 433 para R$ 404.

Considerando obstáculos como a revisão do PIB, incertezas geradas pela instabilidade econômica e taxa de desemprego, que permanece elevada, a expectativa é que o segundo semestre seja melhor que o primeiro e que 2019 feche com vendas de R$ 59,8 bilhões, expandindo 12% diante dos R$ 53,2 bilhões registrados em 2018.

Os pedidos também devem permanecer crescendo, atingindo a marca dos 144 milhões, 18% acima do observado no período anterior. Entretanto, espera-se que o ticket médio aponte queda de 4%.

“Temos observado a permanência do Brasil na rota do e-commerce com produtos de bens não duráveis, que, em sua maioria, estão enquadrados nas categorias de menor tíquete médio, o que justifica essa contraposição”, explica Ana Szasz, head da Ebit | Nielsen.

 

Leia também: Experiências digitais no varejo aumentam de 4% a 8% a receita das marcas

Leia também: Cresce o número de sites de e-commerce

 

Fonte: Primeira Página com informações da assessoria de imprensa da Nielsen.

Redes Sociais